Funcionário consulta dashboard de métricas em notebook da empresa

Dicas para definir (e cumprir) as metas de economia para sua empresa em 2018

Para que uma empresa cresça de forma sustentável, aumente sua lucratividade ou saia do vermelho é preciso mudar a forma como determinadas operações são tocadas. Infelizmente, falar é fácil, por isso, definir metas de economia para sua empresa em 2018 é tão importante. Mas, assim como na vida pessoal, quando fazemos resoluções de Ano Novo, para alcançar os objetivos é preciso ter dedicação, resiliência e foco.

Caso contrário, assim como as dietas e as promessas de fazer mais exercício físico são deixadas de lado, a empresa abandona as metas traçadas em pouco tempo. A falta de disciplina faz com que seja muito tentador manter as coisas como estão. Em uma empresa, isso ainda é mais gritante porque as pessoas não gostam de mudanças, e quando elas não são bem planejadas tudo desanda.

Calma, que não é o fim do mundo. Sabendo das dificuldades de definir (e cumprir) metas é possível reverter essa situação. Mas, afinal, o que é necessário para que o planejamento seja seguido? Engajamento da equipe, um cronograma bem planejado e metodologia para suporte são alguns elementos essenciais para conseguir o que é desejado.

As resoluções colocadas no papel precisam ser comunicadas de forma clara para que todos os membros estejam cientes da estratégia da empresa. Afinal, não adianta começar 2018 fazendo as mesmas coisas e esperar grandes mudanças! Esse é o principal erro que os gestores cometem.

Nada adianta se apenas a alta cúpula da empresa sabe o que tem de que ser feito e o resto da equipe não acompanhou o processo da elaboração de metas ou não entendeu o caminho que o negócio está seguindo.

Alinhar as expectativas com a realidade da empresa é uma forma de aumentar as chances de as metas serem cumpridas. Com isso em mente, outro fator que deve ser levado em consideração é que metas de economia não podem ser resumidas apenas em números ou corte de custos.

Para alcançar resultados positivos e consistentes, muitas vezes, é preciso investir em ferramentas, softwares ou em uma consultoria especializada. E isso não deve ser encarado como um gasto, pois os ganhos podem valorizar a empresa e ajudar na profissionalização da gestão do negócio.

Para ajudá-lo nessa tarefa, reunimos quatro dicas práticas para definir (e cumprir) as metas de economia para sua empresa em 2018. Não deixe para depois e comece o ano novo de uma forma diferente!

Organize as finanças

Até mesmo uma empresa que está lucrando bem pode reduzir custos e organizar suas finanças. Em um cenário de instabilidade econômica e política, a organização que estiver mais bem preparada financeiramente é a que sobreviverá. Começar 2018 com metas de economia bem definidas pode ser o diferencial em relação aos concorrentes.

Qual é a real situação financeira da empresa? Parece uma pergunta óbvia, mas a verdade é que nem todos os gestores sabem responder. Ter um faturamento alto não significa que o negócio vai bem, se a taxa de lucratividade é negativa.

Por outro lado, também não é saudável ter despesas fixas e variáveis altas e que acabam minando as entradas de capital da empresa. Ter uma folga no orçamento é essencial para investir em soluções inovadoras e para acionar em casos de emergências.

Existem várias maneiras de organizar as finanças, e elas estão, geralmente, associadas ao porte do negócio. Se para uns ter um conjunto de planilhas é suficiente, para outros gestores já é necessário ter um software que integre todas as áreas da empresa. Nessas horas, a comunicação é essencial para que a ferramenta também traga informações sólidas.

Por isso, é essencial que essa dica seja seguida para que as metas de economia sejam feitas com base em dados, e não em suposições. Se você acha que fatura um valor e, na realidade, é outro, fica impraticável cumprir determinada meta. Caso o objetivo seja cortar custos e você nem sabe onde a empresa sangra mais, é preciso analisar bem a situação.

No próximo tópico falaremos sobre como definir as metas depois que as finanças foram organizadas.

Estabeleça objetivos de curto, médio e longo prazo

Não adianta elaborar metas como cortar custos pela metade, dobrar o lucro e conquistar mais clientes se todas são inalcançáveis. Para ter sucesso é preciso definir metas consistentes e que estejam de acordo com a situação da empresa. Por isso, para começar, o ideal é pensar em metas de curto prazo.

O que pode ser mudado em pouco tempo? Cabe ao gestor observar que tipo de atitude pode gerar economia sem mudar drasticamente a rotina da equipe. Utilizar uma caneca para tomar café, por exemplo, pode eliminar a necessidade da compra de copos plásticos. Além de gerar uma economia para empresa, ainda contribui para a sustentabilidade do planeta.

Todos da equipe podem contribuir para definir as metas. O gestor nem sempre sabe quais são as reais dores dos funcionários. Metas de médio e longo prazo precisam ser alinhadas com datas e com reuniões para acompanhar o processo. Caso contrário, depois de alguns meses ninguém vai saber se as mudanças surtiram efeito e todos ficam desmotivados.

Otimize os custos de transporte

Os custos de transporte oneram bastante o orçamento de uma empresa, mas são indispensáveis para garantir o funcionamento de todas as atividades operacionais. Desde encontrar com fornecedores até reuniões com potenciais clientes, os deslocamentos corporativos devem ser encarados com tranquilidade.

E sabemos que isso não é bem o que acontece. Talvez seja porque a cooperativa não fornece relatórios confiáveis para problemas com reembolsos de gastos entregues pelos funcionários. Por isso, utilizar uma solução de mobilidade corporativa para realizar o transporte da equipe é a melhor ferramenta para quem deseja cumprir as metas de economia para sua empresa.

Primeiro porque com a plataforma do 99Corp o gestor tem, em tempo real, o quanto é gasto com os deslocamentos. Facilidades como limitar corridas por colaborador são feitas em poucos cliques e até mesmo é possível criar um perfil apenas para fazer os deslocamentos de clientes. Dessa maneira, o capital será mais bem usado e as outras metas de economia poderão ser batidas com facilidade.

Busque a melhor metodologia para seu negócio

Cada empresa funciona de um jeito. Geralmente, uma agência de publicidade tem uma cultura corporativa que permite que as metas de economia, por exemplo, estejam à vista de todos em post-its. Já em um escritório de advocacia é o inverso. Todas as informações estão reunidas em um documento e precisam ser divulgadas entre os associados.

A metodologia de como as metas são elaboradas e compartilhadas é essencial para que a empresa consiga, de fato, gerar uma economia. O famoso KPI (Key Performance Indicator) também ajuda nessa tarefa. Cada indicador que o gestor aliar a uma atividade pode ajudar nesse processo de mudança.

Lembrando que cada meta cria incentivos distintos nos funcionários e é importante se atentar aos efeitos colaterais. Se o gestor mede apenas quantidade ou números, pode estar criando regras para descuidar da qualidade.

Por exemplo, vale economizar em tempo e não atender bem o cliente? Se a meta focar apenas em receita, a mensagem que a empresa pode passar é expansão a qualquer custo. E isso, a longo prazo, não é nada sustentável.

O que achou das nossas dicas para definir (e cumprir) as metas de economia para sua empresa em 2018? O 99 Empresas é um exemplo de ferramenta que vai revolucionar a sua empresa e você aproveitará os benefícios em pouco tempo.

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *