Homem e mulher estão em um escritório. Ela usa o notebook enquanto ele segura um copo descartável térmico e olha atento para tela junto com ela.

Saiba como usar a tecnologia a favor da empresa na crise

Não é segredo para ninguém que os períodos de crise econômica não costumam ser muito fáceis para o universo corporativo. E com o país passando por um intenso processo de recessão, as empresas brasileiras têm precisado lançar mão de muita criatividade e inovação para tomar suas decisões estratégicas. E isso demanda uma enorme capacidade de adaptação.

Por isso, se sua empresa não aproveitou os tempos de crescimento econômico para rever seus processos operacionais, reduzir custos e aumentar a produtividade, agora é a hora de resolver esse atraso! Só um detalhe: por onde começar?

Que tal usar a tecnologia a favor da empresa? No post de hoje, vamos explicar como o correto emprego da tecnologia pode deixar seu negócio mais competitivo, eficiente e apto a sobreviver aos períodos de instabilidade econômica. Então confira já!

O que a tecnologia tem a ver com redução de custos?

Em vez de enxugar os negócios nos tempos de redução de consumo, corte de gastos e aperto financeiro, a saída para muitas corporações pode ser justamente investir mais em Tecnologia da Informação (TI).

Parece contraditório para você? Então veja por outro ângulo: ao apostar no uso da tecnologia e da automação de processos internos e externos, é possível reduzir falhas operacionais e a necessidade de retrabalho, bem como passa a ser mais simples identificar oportunidades de inovação e melhoria nos processos, aumentar a produtividade e reduzir custos operacionais.

Isso quer dizer que, com um bom planejamento e a devida execução, a implementação da tecnologia na sua empresa pode não só deixá-la mais apta para sobreviver à crise econômica, mas também fazer com que saia do período de recessão ainda mais competitiva. E acredite: esse é um fator essencial para a sobrevivência dos seus negócios.

Como usar a tecnologia a favor da empresa?

Em primeiro lugar, antes de sair investindo em TI, você precisa identificar as reais necessidades da sua empresa. Que processos têm deixado a desejar e quais devem ser completamente eliminados? Com esse diagnóstico, você vai descobrir que pode ser muito mais vantajoso investir em novas tecnologias, softwares e soluções que seguir gastando com a manutenção de ferramentas antigas e ineficientes.

Chegando a essa conclusão, é hora de pesquisar as tecnologias que melhor atendam às necessidades e aos objetivos do seu negócio. Para isso, identifique se a ferramenta pretendida obedece a 3 aspectos essenciais: mobilidade, integração e flexibilidade.

O raciocínio é simples: além de sobreviver à crise, você procura por tecnologias que sejam capazes de suportar as necessidades da empresa na atualidade e em um futuro próximo, otimizando resultados, reduzindo custos e até aumentando seu volume de vendas, certo? Então nada mais lógico que adotar ferramentas que estejam em conformidade com as tecnologias atuais, combinando soluções e serviços na nuvem, dispositivos móveis e aplicações customizáveis. Exatamente o que a sua empresa precisa.

Em que soluções investir para sobreviver à crise?

Existem no mercado diversas ferramentas voltadas para a automação de processos internos e externos, substituindo os trabalhos repetitivos e manuais, reduzindo custos e aumentando a produtividade. Quer saber quais são? Veja a seguir alguns exemplos de tecnologias que podem ajudar sua empresa a se fortalecer durante a recessão econômica:

Software de gestão

Os sistemas de gestão integrada (ERPs) são soluções tecnológicas indicadas para empresas de todos os portes e das mais diversas áreas de atuação. Ao automatizarem aquelas tarefas operacionais que tradicionalmente demandavam muito tempo de trabalho, implicam em mais tempo para que as equipes foquem no que realmente interessa: o core business do negócio.

Além disso, os ERPs também permitem um maior controle e uma gestão mais precisa dos processos operacionais, pois proporcionam indicadores de desempenho em tempo real a partir dos principais processos da empresa. Desse jeito, fica muito mais fácil identificar quais são os setores da organização que não vêm produzindo tanto quanto deveriam, bem como quais estão fazendo um bom trabalho.

Outro detalhe é que, ao automatizar os processos internos e externos, o software de gestão reduz drasticamente a ocorrência de erros humanos, a necessidade de retrabalho e os custos, ao mesmo tempo em que aumenta notavelmente a produtividade.

Software como serviço

Já ouviu falar sobre a computação em nuvem? Basicamente, refere-se à possibilidade de acessar remotamente, a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet, aplicações, arquivos ou recursos, sem que precisem ser armazenados nesses mesmos dispositivos. Assim, quando você está acessando seus e-mails ou realizando compras on-line, está fazendo uso da computação em nuvem.

Essa tecnologia deu origem aos recursos de Software as a Service (SaaS), programas contratados sob demanda, sem a necessidade de adquirir licenças. Isso quer dizer que, em vez de instalar o software nos seus computadores ou dispositivos, ele ficará armazenado em um servidor remoto. Com isso, você só precisará pagar pelos recursos que efetivamente usar — de forma bem semelhante às contas de água ou energia elétrica, por exemplo.

Mas atenção: por mais que essa solução possa ser muito rentável para as empresas com negócios sazonais, pode não ser viável a todos os tipos de negócio. Por isso, analise bem seu orçamento e seu parque tecnológico antes de decidir pela implementação desses recursos, ok?

Ferramentas de monitoramento

De nada adianta investir em novas tecnologias se você não acompanha as implicações desse investimento nos processos da sua empresa, não concorda? Por isso, uma outra saída é adotar ferramentas ou serviços para o monitoramento da infraestrutura de TI, identificando as eventuais falhas em sistemas e equipamentos da empresa em tempo real, evitando assim que elas se transformem em prejuízos financeiros.

Ao promover verificações de rotina nos servidores, nas estações de trabalho, em firewalls e backups, por exemplo, as ferramentas de monitoramento asseguram a disponibilidade da infraestrutura de TI do seu negócio, bem como a continuidade de seus serviços. O grande diferencial dessas ferramentas é que elas ajudam a obter o aproveitamento máximo dos investimentos da empresa, fator essencial para sobreviver aos tempos de crise financeira.

Aplicativos de transporte

Seus funcionários têm que se deslocar com frequência para visitar clientes, fechar negócios, fazer consultas e, basicamente, dar andamento aos processos da empresa? Pois não se engane ao achar que, com a crise, essa necessidade vai diminuir. Aliás, muito pelo contrário! Como o cenário está ruim para todo mundo, seus colaboradores acabam tendo que se esforçar mais para obter bons resultados. Então que tal simplificar essa rotina?

Aposte no uso de um bom aplicativo de táxi corporativo, por exemplo, para garantir corridas sem atrasos, alavancando assim a produtividade dos funcionários, além de conseguir gerenciar esses gastos da melhor forma possível, tudo por um preço bem mais em conta que o praticado pelos motoristas chamados na rua. E pode acreditar: essa medida não vai ficar restrita somente ao período de crise. Você certamente manterá esse serviço quando o cenário de acalmar. O que ainda está esperando para fazer o teste?

E então, ficou ainda com alguma dúvida sobre como usar a tecnologia a favor da empresa nos tempos de crise? Compartilhe suas opiniões e seus questionamentos aqui e participe da conversa!

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *