Tecla enter do teclado tem impressa o número 2017 nela

14 tendências para as empresas em 2017

Conheças as novidades para o mercado, modelos de gestão, tecnologia e marketing e comece a adaptar o seu negócio!

Mudanças tecnológicas

1. Aprendizagem de máquinas

A Inteligência Artificial (AI) será mais utilizada. Algoritmos e aplicações aprendem sozinhos e se adaptam abrindo um universo de possibilidades, desde coisas cotidianas — como buscadores com melhores resultados de pesquisa e melhoria de assistentes pessoais virtuais (Cortana, Siri, Google Assistant) — até o surgimento de carros autônomos.

2. Computação em nuvem

Softwares de uso local tornam-se obsoletos perante a melhoria constante dos aplicativos em nuvem. As empresas têm adotado a utilização de softwares online, por gerarem menos custos, maior dinamicidade, facilidade de acesso e integração entre diferentes ferramentas.

3. Realidade virtual e realidade aumentada

Arte, simulações, treinamentos, visitas guiadas, jogos: A Realidade Virtual (VR) já está no presente, porém ainda foi pouco utilizada em 2016. Empresas como AliBaba já adotaram experiências de VR como o Buy+, para os clientes que comprarem online sentirem-se dentro de uma loja. Em 2016, jogos como Pokémon GO adotaram a Realidade Aumentada (AR) e em julho o aplicativo aumentou o valor da empresa Nintendo em 7,5 bilhões, tornando-se um sucesso.

4. Criptomoedas e blockchain

Criptomoedas como Bitcoins ganharam grande visibilidade, mas são só uma parte da possibilidade da tecnologia que as rodeia: o blockchain. Seus usos são diversos devido à dificuldade de fraudar esses sistemas. Algumas de suas aplicabilidades envolvem desenvolvimento de softwares, transações financeiras e contratos online seguros. O tema ainda é extremamente complexo, mas isso não impediu a popularidade das Bitcoins.

5. Internet das coisas e wearables

Os aplicativos e programas se integram com a internet nos objetos cotidianos. Há diversos modelos de wearables, como smartwatches, óculos digitais e pulseiras fitness. Empreendedores estão atentos a como explorar as possibilidades que essas tecnologias oferecem!

Mudanças no mercado

6. Millennials são clientes

Os chamados “millennials”, ou geração Y, têm aumentado o poder aquisitivo. Esses consumidores já nasceram imersos em uma era de informação, o que os torna exigentes com relação ao investimento de seu dinheiro. Eles também são alinhados aos serviços oferecidos por meio da tecnologia e ideias inovadoras. Compreender e atentar-se às demandas desse público é essencial, pois eles ditam as tendências de consumo por meio de sua influência na internet.

7. E-commerce, aplicativos e smartphones

As vendas online e uso de aplicativos vêm crescendo a cada ano. O acesso facilitado à internet por meio de smartphones aumentou o hábito do consumidor brasileiro de comprar online. Em 2016, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas, já eram 168 milhões de smartphones utilizados por brasileiros. Em 2018, a projeção é que o número chegue a 236 milhões. Dentre as tendências para as empresas, esta está garantida: o consumidor brasileiro utilizará mais o smartphone e a internet!

8. Sustentabilidade

Não basta ser uma marca com um produto de qualidade, essa já é uma exigência mínima dos consumidores. A tendência é que as pessoas busquem marcas ecológicas, com um bom impacto social, mais sustentáveis e menos agressivas ao meio ambiente.

9. Economia compartilhada

Airbnb, Uber, Kickstarter: esses são só alguns exemplos de empresas que mostram como as pessoas estão confiando mais em novos serviços e adotando produtos e modelos de negócios diferentes que também envolvem a colaboração.

10. Economia de experiência

Direitos autorais e venda de álbuns já não garantem a estabilidade financeira para bandas e artistas. Com serviços de streaming, pirataria, acesso facilitado a vídeos e outros, as pessoas não se interessam em gastar dinheiro extra comprando materiais físicos. Entretanto, ainda não foram criadas alternativas que substituam a experiência ao vivo. Ingressos para shows nos Estados Unidos, por exemplo, subiram 400% entre 1981 e 2012, um aumento muito maior que a inflação no país. Consumidores estão interessados em investir em experiências únicas!

Mudanças na gestão

11. Trabalho remoto

Em diversos setores da sociedade o trabalho remoto já é uma realidade, mas em 2016 até mesmo alguns órgãos públicos foram autorizados a adotar essa inovação por conta das possibilidades que oferece. Você aceitaria receber menos pela possibilidade de trabalhar remotamente? Muitas pessoas sim. Além de beneficiar o empregado, que gasta menos tempo com deslocamentos, beneficia o empregador com aumento de produtividade e economia de recursos.

12. Horizontalidade, transparência, comunidade

As mudanças nas estruturas organizacionais estão estritamente relacionadas à entrada dos millennials no mercado de trabalho. Esses jovens adultos se recusam a participar de algo que não lhes dê um senso de participação ativa e experiências enriquecedoras. O relacionamento empregado-empregador assume uma nova perspectiva em que todos fazem parte de uma mesma equipe de construção mútua, e em que posições de trabalho engessadas não são tão motivadoras.

Mudanças no marketing

13. Marketing de relacionamento

O foco do marketing de relacionamento é se aproximar dos clientes, construindo uma fidelidade à marca no longo prazo. Com o uso de big data, as empresas obterão maior embasamento para se aproximarem e construírem laços significativos com seus potenciais consumidores. A transparência, o atendimento e a confiabilidade são aspectos cruciais para o sucesso de uma estratégia desse tipo.

Novos caminhos surgem para fortalecer vínculos com marcas, por exemplo o uso de redes sociais como Snapchat, em que a informação se dissipa e é instantânea. Consumidores criam uma intimidade com a empresa por meio da rede social e, ao mesmo tempo, se informam de novidades à medida que elas acontecem.

14. Marketing baseado em localização

Com a integração de aplicativos de geolocalização e softwares que se conectam a consumidores próximos por meio de Bluetooth, será mais fácil realizar estratégias que combinem esses dados aos objetivos da marca.

Como utilizar as tendências para as empresas?

Nesse texto, fornecemos um quadro geral sobre possíveis tendências para as empresas em 2017. Sabemos que tantas novidades podem ser intimidadoras. Entretanto, para fazer bom uso delas, o melhor é se aprofundar na tendência que lhe interessar. Afinal, nem todas serão coerentes com o seu modelo de negócios.

Se nada disso estiver presente na sua empresa, pode significar que ela precisa de uma reestruturação. Fique atento a como os concorrentes vêm utilizando essas mudanças já em 2016, pois estas provavelmente estarão presentes em breve, tornando o ambiente de negócios inovador e competitivo.

Quer aplicar uma das tendências à sua empresa? Que tal começar conhecendo 3 motivos para usar um aplicativo de táxi corporativo?

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.