Dois homens conversam enquanto o outro preenche um formulário.

Captação de investidores: 5 melhores práticas para conseguir investimentos

Quando um negócio busca o sucesso, ele não pode ficar estagnado. Precisa aproveitar as oportunidades de crescimento, de expansão. E, para que isso seja possível, um elemento não pode faltar: o capital.

Fazer um negócio decolar somente por meio de capital próprio é difícil (aliás, muitas vezes é inviável). Portanto, muitos empreendedores optam por captar investidores. Mas, como você deve imaginar, não é tão simples fazer com que uma pessoa ou instituição coloque dinheiro na sua ideia.

Para ter sucesso, é preciso conhecer o “caminho das pedras” — as melhores práticas para conseguir investimentos. Ficou interessado? Então, confira estes cinco exemplos.

1. Descobrir onde encontrar os investidores

Antes de mais nada, para fazer uma captação de investidores, você precisa saber onde encontrá-los. Veja abaixo algumas possibilidades.

1.1 Abertura de capital

A maneira mais tradicional de captar investimentos é abrindo o capital da sua empresa. Isso significa que investidores individuais, ou grupos de investidores, poderão comprar partes da sua empresa (as ações). Você consegue o capital de que precisa e eles recebem uma parte dos lucros e dividendos ou, se for o caso, vendem as ações a outros investidores.

Receba Dicas Exclusivas Para Ter Mais Crescimento Na Sua Empresa!

Para abrir o capital, a empresa já precisa estar bem consolidada. Além disso, terá que contar com a ajuda de consultores jurídicos e financeiros, especialmente para vencer a burocracia desse processo.

1.2 Investidores-anjo

O investidor-anjo atua como pessoa física. Na maioria dos casos, é um empresário bem-sucedido que usa seus próprios recursos financeiros para investir em empresas que estão começando e que ele considera promissoras.

Outras características importantes: o investidor-anjo, em geral, vai ficar apenas com uma participação minoritária no negócio. Ele também não ocupará nenhum cargo executivo oficial, atuando apenas como mentor ou conselheiro.

Essa é uma opção interessante para quem não tem muita experiência com gestão, mas tem uma ideia inovadora de negócio. Raramente os investidores-anjo entram em negócios tradicionais, como padarias ou lojas de sapatos.

1.3 Plataformas de crowdfunding

Essa talvez seja a maneira mais acessível de conseguir investidores, usando a tecnologia a seu favor. Você cria uma boa apresentação do seu projeto, coloca em uma plataforma online e oferece benefícios para quem apostar na ideia. Quem achar a proposta interessante vai contribuir com determinados valores.

A melhor parte é que você não vai dever dividendos nem entregar parte da sua empresa a esses investidores. Basta conceder o benefício prometido e seu compromisso com eles estará finalizado.

2. Determinar quanto você precisa e o que está disposto a oferecer

Investimentos são uma via de mão dupla. Você consegue o capital de que necessita e, em troca, o investidor também leva algum benefício.

Os termos dessa relação precisam ser bem definidos desde o começo para evitar que qualquer uma das partes se sinta prejudicada. Se houver incompatibilidade de expectativas, isso pode fragilizar muito o negócio em longo prazo. Afinal, você e o investidor serão corresponsáveis pela empresa e terão que conviver, em certa medida.

Nossa recomendação é que você já pise no local da negociação sabendo exatamente quanto capital precisa para a expansão da sua empresa e, também, o que vai ceder em troca. Esses números, é claro, devem ser compatíveis com o valor da empresa.

O investidor pode ou não aceitar sua proposta, fazer uma contraproposta ou, até mesmo, encerrar a conversa. Nesse contexto, para aumentar sua chance de sucesso, flexibilidade é um fator-chave.

3. Fazer uma boa apresentação

Toda captação de investidores envolve, necessariamente, uma apresentação do seu negócio.

Em alguns casos, a apresentação poderá ser mais informal: apenas você e o possível investidor em uma mesa, conversando. Em outros casos, você terá que fazer um PowerPoint, ficar em frente a uma sala e terá um tempo limitado para expor sua proposta a vários investidores profissionais.

Em qualquer uma dessas situações, fazer uma boa apresentação certamente vai determinar o sucesso da negociação. Para isso, você precisa ser objetivo e estar bem preparado.

Todos os detalhes — incluindo os slides, a iluminação, a sua escolha de vestimenta e a sua postura corporal — terão uma dose de influência sobre a percepção dos investidores e, em última instância, sobre a decisão deles.

4. Saber explicar os benefícios

Quando um investidor entra em uma negociação, ele tem basicamente uma pergunta em mente: “o que eu ganho com isso?”. Assim, você precisa dar bastante ênfase aos benefícios do seu negócio.

Quando falamos em benefícios, nos referimos amplamente a todos os aspectos positivos que garantirão ao investidor um bom retorno financeiro. Você pode partir da análise SWOT e explicar as forças e oportunidades.

É claro que isso não significa enganar o investidor, omitindo as fraquezas e os riscos. Certamente, essas informações também precisam ser postas às claras! Porém, você pode causar uma excelente impressão se trouxer, de imediato, os planos existentes para lidar com esses pontos negativos.

Além de forças e oportunidades, você também pode destacar aspectos positivos da performance da empresa. Informações sobre aumento na receita de vendas, no lucro líquido ou no capital circulante sempre agradam os investidores.

5. Praticar suas respostas

Quando você estiver cara a cara com um potencial investidor, saiba de uma coisa: ele fará todas as perguntas possíveis para tentar descobrir qualquer furo em sua proposta. Essa é a maneira que ele tem de se proteger (e para proteger seu capital) contra possíveis charlatões ou sonhadores.

Mas você — que não é nem um, nem outro — precisa passar extrema segurança em suas respostas. E tenha em mente que, algumas vezes, você até sabe o que dizer, mas é traído pelo nervosismo. Por isso é tão importante praticar.

Pense em todas as questões que o investidor poderá levantar, escreva a melhor resposta possível e treine (de preferência peça ajuda de alguém) até que as palavras saiam naturalmente da sua boca.

A captação de investidores é o primeiro passo de um negócio que busca atingir metas mais ousadas. Ela trará os recursos necessários para que o empreendedor — ou seja, você — transforme uma visão em atos e resultados concretos.

Porém, é imperativo lembrar que existe um outro lado nessa história: o investidor. Ele também possui suas próprias metas e, para superá-las, conta com os benefícios que o seu negócio trará.

Por esse motivo, ao captar investimentos, sua responsabilidade em desenvolver uma gestão eficaz fica ainda maior, pois mais pessoas dependem do seu trabalho.

Que tal acompanhar ainda mais dicas sobre expansão de negócios, captação de investidores e gestão? Basta seguir a 99 no Facebook, Twitter e Google+. Não deixe de acompanhar nossos próximos conteúdos!

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *