Mãos de homem abastece um carro. Ele segura um bico injetor de gasolina e parece estar em um posto de gasolina.

5 dicas para reduzir os gastos com combustível da sua frota

Empresas que têm frotas sabem de seu principal ponto de despesas: o consumo de combustível. É ele que está sempre em foco, é o assunto das reuniões e, provavelmente, sua redução é sempre uma das principais metas.

Mas nem sempre é fácil reduzir: cortar gastos só funciona até certo ponto, pois os carros não rodam sem gasolina, certo? E, por mais que você sempre apare os excessos, nunca é suficiente. O que fazer, então?

Pensando na economia que você precisa fazer todo mês para reduzir gastos, reunimos 5 dicas importantes que vão ajudar nesse desafio. Confira:

1. Oriente e treine seus motoristas

A forma como os motoristas dirigem influencia muito no consumo de combustível. Eles precisam receber treinamento sobre direção defensiva e sobre práticas que aumentam a queima no motor.

Esse treinamento envolve conhecimentos simples, mas é seu papel como gestor buscar sempre novas informações e repassar ao time. Não pense que seus motoristas vão atrás desse conhecimento sozinhos.

É você que precisa acostumá-los com o hábito de dar atenção a esse ponto. Se eles sentirem que a economia de combustível faz parte da cultura da empresa, vão vestir a camisa e tomar as medidas necessárias para evitar gastar muito.

Confira abaixo algumas práticas para uma direção mais econômica:

Evitar “pisar fundo”

São práticas simples que fazem a diferença. Por exemplo, pisar fundo faz queimar mais combustível: o sistema de injeção entende que o carro está precisando puxar a potência do motor e manda combustível adicional.

Trocar de macha na hora certa

Outro ponto é a troca de marcha, que precisa acontecer no momento correto. Os carros que têm potência menor pedem trocas mais rápidas, enquanto os maiores permitem esticar um pouco.

Além disso, cada marcha pede determinada faixa de rotação. Se a rotação estiver alta demais, vai exigir mais do motor e: bingo! Mais gastos. E a mesma coisa vale para o contrário: as rotações muito baixas também consomem mais.

Usar o ar-condicionado com moderação

Um outro ponto sempre discutido é o ar-condicionado, mas não é tão simples a ponto de se dizer: “melhor sem ele”. A princípio, sim, essa é a verdade. O sistema suga na faixa de 8 a 10 cavalos do motor. Acontece que, à medida que a velocidade sobe, isso muda.

Quando seu motorista está na estrada, em uma velocidade maior, se ele deixar o ar desligado e as janelas abertas para refrescar, vai consumir mais gasolina. Isso porque o ar que entra pelas janelas puxa o carro na direção contrária, criando um tipo de arrasto. O motor, então, coloca mais força para manter o movimento. No fim das contas: mais combustível.

Um meio termo seria aplicar insulfilm para que o carro esquente menos e não seja preciso ficar naquele “liga / desliga” do ar.

Carregar apenas o peso necessário

E um outro ponto: se sua frota carrega material no carro — EPI, EPC, equipamentos etc. — o melhor é manter o mínimo necessário para as atividades, afinal, você sabe como é a tal da física: quanto mais peso, mais é preciso forçar para acelerar.

2. Mantenha a manutenção dos carros em dia

E não adianta somente procurar informações sobre direção econômica e educar seu time de motoristas. Você precisa, também, cuidar das manutenções. Mantê-las em dia também garante que os altos custos que você tem com combustível não são em vão.

Imagine ter que aumentar as despesas gerais da empresa porque os pneus da frota estão murchos? Pois é, o atrito com o solo aumenta e isso influencia — e muito: aumenta o consumo em até 50%.

Por isso é importante manter os pneus calibrados, mas sem exagero. Embora pressão demais não influencie no gasto com gasolina, desgasta os pneus mais rápido. E jogar dinheiro fora é exatamente o que a gente está tentando evitar, certo?

Além disso, um item que precisa de atenção é o sistema de injeção eletrônica. Se ele estiver desregulado, vai queimar mais combustível. O ideal é usar a gasolina conforme a indicação do manual.

3. Abasteça em postos confiáveis

Além de caprichar na qualidade da gasolina, é importante manter um cadastro de postos confiáveis para ter margem para economizar sem se sujeitar ao risco de receber combustível adulterado.

Isso pode prejudicar o motor e, claro, desperdiçar um rio de dinheiro com reabastecimento, já que o rendimento do combustível adulterado é absurdamente inferior.

4. Planeje suas rotas

Um outro ponto importante é planejar a rota de cada motorista para maximizar a economia. Dependendo da sua área de atuação, não vale a pena mandar o funcionário se deslocar a cada acionamento. É importante cruzar:

  • a produtividade diária necessária para cada motorista;
  • o prazo de atendimento de cada demanda;
  • a escolha da rota que melhor aproveita o tempo e o deslocamento.

5. Use serviços de táxi

É muita coisa para pensar, certo? É complicado cruzar muitos fatores para obter o resultado ideal, porque, se um deles for menosprezado, você não consegue chegar ao máximo de economia.

Além disso, há um grande custo de oportunidade em ter que gerenciar tudo isso, afinal, você tem outras demandas, certo? Seu trabalho não é exclusivamente controlar o consumo de combustível da sua frota. Existem outras atividades que não podem ser deixadas de lado e, muitas vezes, são bem mais importantes para os resultados do negócio.

Então, se você se assustou com a sugestão de usar táxi e pensou que sairia muito caro, pense novamente! E os motivos são muitos:

Melhorias na gestão

Ao usar o serviço de táxi, você tem acesso a relatórios de gastos e outras ferramentas que facilitam sua gestão, sem ter que ficar cruzando dados — de planilhas, abastecimentos, manutenções, reparos e um milhão de variáveis — para ter uma visão abrangente da questão.

É aquilo que falamos: seu custo de oportunidade. Com a facilidade de gestão dos aplicativos, sua rotina fica liberada para pontos mais estratégicos da administração da empresa.

Aumento da segurança

Os níveis de segurança no uso do táxi melhoram (e muito) o desempenho de sua equipe, pois você tem a opção de monitorar as rotas, sabendo que não há desvio ou paradas desnecessárias durante o dia, perdendo produtividade.

Há também o ponto de redução do risco de assaltos, acidentes e outros imprevistos que podem prejudicar muito o seu time.

Garantia de produtividade

Os aplicativos planejam a melhor rota, dando preferência aos trajetos sem congestionamento (que gastam mais combustível) e priorizando o que leva o passageiro ao destino mais rapidamente, ou seja: nada de caminhos longos demais nem perda de tempo.

Redução de custos e de riscos de fraude

Por fim, mas não menos importante, há a redução do vai e vem de papel para adiantar despesas, comprovar abastecimentos e, consequentemente, dar espaço para consumo indevido ou desnecessário.

O custo do táxi caiu muito desde o advento da tecnologia. Os aplicativos de corrida oferecem descontos e planos especiais para empresas e você pode gerir os gastos diretamente via aplicativo, sem intermediários e sem possibilidade de desvios.

Viu como as soluções para reduzir gastos com combustível podem ser bem mais práticas do que você imagina? Experimente ampliar os horizontes e repensar suas estratégias!

Uma última dica: compartilhe este post em suas redes sociais e troque uma ideia a respeito com outros administradores!

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.