caderno-de-anotações-caneca-preta-em-mesa

Balanço patrimonial: descubra se 2019 foi um bom ano para o seu negócio

Você já fez o balanço patrimonial de 2019? Essa é uma das melhores formas de saber o quanto a sua empresa desempenhou ou não durante o ano e mostrar o bens, as obrigações e a evolução financeira neste período.

Hoje, falamos da importância de realizar esse tipo de ação para o bem-estar de todos os ramo de negócios, além de trazer dicas que irão te ajudar na hora de colocar em prática. Confira a seguir.

O que um balanço patrimonial pode indicar?

Pense no balanço patrimonial como uma espécie de fluxo de caixa do ano todo. Claro, ele vai muito além dessa ferramenta de gestão e reúne dívidas, valores para receber e outras informações valiosas que você deve pesar no início de um novo ciclo na sua empresa.

Receba Dicas Exclusivas Para Ter Mais Crescimento Na Sua Empresa!

Veja o que mais este recurso pode apontar:

  • Levar informações de credibilidade para os sócios e investidores;
  • Saber com exatidão informações sobre o patrimônio, bens, obrigações e direitos;
  • Compreender as fontes e recursos da empresa a fundo;
  • Possibilidade de fazer um planejamento tributário;
  • Analisar a evolução da empresa ao longo dos anos;
  • Identificar uma possível crise;

Conheça a composição do balanço patrimonial

Um balanço patrimonial é composto por ativos e passivos. O resultado entre os ativos e passivos mostrará o que é chamado de patrimônio líquido. Ihh… Não entendeu?

Então, mas vamos descomplicar esse papo:

  • Ativos:  São os bens, os direitos, aplicações, contas a receber e quaisquer outros recursos que poderão gerar lucros e beneficiar a economia da empresa.
  • Passivos: Aqui estão as obrigações da organização, como contas à pagar, salário de funcionários, juros aos bancos, impostos e quaisquer outros valores que precise depositar a terceiros.
  • Patrimônio Líquido: Esses apontam de fato os recursos reais da empresa e em resumo são o valor positivo depois de se descontar os valores passivos dos ativos. Outros exemplos: os valores investidos pelos sócios e as reservas financeiras depois de descontados os impostos cabíveis.

Eles ainda se dividem desta forma:

  • Ativos Circulantes: São direitos que podem ser convertidos em capital no prazo inferior a um ano. Geralmente entram aqui as contas a receber, os estoques de produtos e o caixa.
  • Ativos não Circulantes:  Aqui são os direitos e bens que só se transformarão em capital no prazo superior a um ano. Exemplo: investimentos que têm aniversários maiores do que um ano.
  • Passivos circulantes: Aqui estão as obrigações que têm de ser cumpridas em menos de um ano, como juros com bancos, pagamento de fornecedores e impostos governamentais.
  • Passivo não Circulante: Aqui são obrigações com prazos maiores que um ano, como algum empréstimo ou crédito bancário com longo prazo para pagamento.

Cuidados para colocar em prática

Agora que você já sabe os conceitos básicos do balanço patrimonial é hora de colocar em prática. Faça com atenção e não se esqueça de incluir todas as contas, investimentos e obrigações da empresa no último ano. Se preferir, contrate uma contabilidade para fazer esse tipo de serviço.

Quer começar 2020 economizando no transporte corporativo? Clique aqui e descubra como isso é possível e prático com a 99 Empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *