Pessoas sentadas em uma mesa enquanto outra apresenta algo.

Empresas humanizadas: saiba como isso pode fazer a diferença!

Como a maioria das pessoas descreveria o relacionamento com sua empresa? 🤔 São somente negócios, ou você consegue criar conexões verdadeiras e mais pessoais como uma empresa humanizada? 

O fato é que as pessoas fazem negócios com aqueles que possuem afinidade e confiança. Por isso, quando seu público lembra que existem humanos trabalhando nos bastidores, o caminho para uma relação duradoura fica mais fácil.

Portanto, se sua organização parece não ter uma identidade carismática, talvez seja hora humanizá-la. Quer saber como as empresas humanizadas são capazes de fazer diferença na dinâmica da sociedade? Continue acompanhando e boa leitura!

O que são empresas humanizadas?

Empresas humanizadas são aquelas que possuem um cuidado e carinho em relação aos funcionários e ao seu próprio ambiente, compreendendo e incorporando o cultivo de valores pessoais, além dos resultados numéricos.

Esse conceito tem ganhado cada vez mais popularidade, força e destaque no mercado. A humanização leva muito em conta a valorização do capital humano, o principal ativo de qualquer organização.

Capitalismo consciente

As empresas humanizadas estão muito atreladas ao capitalismo consciente, uma filosofia política e econômica socialmente responsável. 

A premissa do capitalismo consciente diz que as empresas devem operar com ética enquanto buscam lucros. Isso significa que elas devem considerar todas as partes envolvidas, incluindo seus colaboradores, a humanidade e o meio ambiente.

Ou seja, é preciso ir muito além da geração de impacto para suas equipes de gestão e acionistas, concorda? 

A ideia de capital consciente foi criada pelo cofundador da Whole Foods, John Mackey, e pelo professor de marketing e palestrante Raj Sisodia em seu livro “Conscious Capitalism: Liberating the Heroic Spirit of Business”.

O conceito não minimiza a busca de lucro, mas incentiva a assimilação de todos os interesses comuns no plano de negócios da empresa, buscando proporcionar uma trajetória mais saudável.

Responsabilidade social vs Empresa humanizada

Vale destacar que existe uma diferença significativa entre ter uma empresa humanizada e praticar a responsabilidade social. Na estrutura de uma empresa humanizada,  a abordagem é mais abrangente, considerando a relação entre negócios e a sociedade. 

As práticas das empresas humanizadas estão enraizadas na filosofia da própria organização. Já os programas de responsabilidade social são frequentemente vinculados a modelos de negócios tradicionais.

Mais do que conduzir os negócios de forma ética, as empresas humanizadas trabalham para criar novos valores para seus públicos internos e externos. 😉

O impacto das empresas humanizadas

Segundo um estudo realizado por mestrandos da USP de São Carlos em parceria com o Instituto Capitalismo Consciente, empresas humanizadas são mais criativas e capazes de planejar e executar uma série de iniciativas de impacto. 

Esses negócios que colocam em prática projetos de bem-estar social, por exemplo, conquistam mais engajamento dos colaboradores e maior fidelização dos clientes. 

Os números obtidos pelo desempenho das empresas humanizadas são animadores: 240% mais fidelidade dos clientes e um engajamento dos colaboradores 225% maior.

Essa combinação chega a gerar até o dobro de rentabilidade ao se comparar com empresas que não são humanizadas. Mas, e quando pensamos nos custos, essas ações não geram um aumento muito grande?

Não. Até onde se pode perceber, os consumidores estarão dispostos a, cada vez mais, incorporarem em suas decisões de compra os compromissos éticos assumidos pelas organizações. Assim, empresas humanizadas têm condições de estabelecer vínculos mais concretos com os públicos interno e externo. 

Na mesma direção, profissionais talentosos se sentirão atraídos por companhias comprometidas com o crescimento das pessoas e com causas sociais e ecológicas. 

Então, a verdade é que as empresas humanizadas podem ganhar clientes fiéis e reter colaboradores, tudo isso representando um diferencial competitivo em um mercado altamente disputado.

Mulher jovem sorrindo enquanto usa o celular.
Empresas humanizadas, além de proporcionar experiências mais saudáveis e motivadoras aos seus colaboradores, também possuem mais facilidade em conquistar clientes e estabelecer uma relação duradoura.

Benefícios das empresas humanizadas

As empresas humanizadas colhem recompensas significativas, até porque muitos consumidores e investidores consideram o impacto que as organizações têm sobre a sociedade e o meio ambiente. 

Esses stakeholders buscam negócios que alinhem princípios morais com valores corporativos. De acordo com um relatório da Nielsen, a Pesquisa Global sobre Responsabilidade Social Corporativa, 55% dos consumidores preferem gastar mais em produtos e serviços que apoiem causas sociais de impacto.

Sendo assim, as empresas humanizadas desfrutam de alguns benefícios importantes. Líderes que mantêm um alinhamento da sua paixão com seu propósito descobrem que os colaboradores se sentem mais satisfeitos com seu trabalho. 

Os funcionários que acreditam que a empresa é motivada por mais do que apenas dinheiro têm maior probabilidade de se comprometer com a missão. Assim, eles se tornam vozes fortes, assumindo o papel de embaixadores da marca.

Além disso, pessoas mais engajadas são mais criativas, capazes de inovar com mais frequência e ajudar o negócio a crescer. Vale a pena, não é mesmo? 💡

Vale destacar outras vantagens de praticar a humanização dentro de uma empresa:

  • Melhora o relacionamento entre clientes e funcionários;
  • Os clientes se tornam mais leais à marca, já que são atraídos pela clareza da missão da companhia;
  • Envolvimento da comunidade local que reconhece a contribuição das empresas humanizadas.

O caminho para se tornar uma empresa humanizada

Como vimos até aqui, essas organizações seguem um modelo de negócios que tem como conceito a criação de valores emocionais, intelectuais, espirituais, culturais, sociais e ecológicos. Tudo isso vai muito além do fator econômico que visa à geração de lucro.      

Esses princípios não são apenas ser cordial com os colaboradores, pet friendly ou ecologicamente sustentável. As empresas humanizadas trabalham para acomodar o interesse de todos dentro da sua estratégia de negócio e trabalho. Acolher para ser acolhido. 😊

Vamos conhecer então quais são os pilares para construir uma empresa humanizada, confira 👇:

1. Propósito maior

Ter um propósito maior é sinônimo de se conectar e relacionar as partes envolvidas com o objetivo de entender e resolver suas necessidades. É uma maneira de tornar o lucro da organização a consequência de um posicionamento mais ativo, consciente e afetuoso. 

Os colaboradores se sentem satisfeitos em fazer parte e os consumidores reconhecem a honestidade nos valores corporativos. É um ciclo onde a empresa humanizada acaba por se tornar um importante agente de transformação social.

2. Atenção aos stakeholders

Um grande diferencial competitivo de uma organização é a ligação de afetividade com os stakeholders. Sejam consumidores, colaboradores, acionistas, comunidade ou o meio ambiente, toda ação precisa levar em consideração a interdependência com essas pessoas.

O pilar do capitalismo consciente é a relação ‘ganha-ganha’ que beneficia e fortalece a todos.

3. Liderança consciente

As empresas humanizadas precisam de líderes conscientes que estejam atentos à realidade social das pessoas ao seu redor e os efeitos que ela gera. Esse tipo de líder precisa ser empático e atuar de maneira a incitar a integridade de seus liderados diante das demandas sociais. 

É preciso oferecer um espaço de segurança psicológica e apoio para se alcançar os resultados esperados. Por sua vez, isso reverbera em toda a cadeia de stakeholders, fortalecendo a cultura e o propósito da empresa.

4. Cultura consciente

A cultura corporativa é o maior patrimônio de uma  companhia. E uma cultura humanizada concilia eficácia operacional com conexão emocional. Ela passa por melhorias e aperfeiçoamentos constantes, onde todos os colaboradores se capacitam e desenvolvem.

O resultado desse pilar é um maior nível de consciência coletiva, com pessoas mais inteligentes e maduras.

Viu, só? As empresas humanizadas, de fato, geram muitos impactos positivos para a sociedade. Gostou do tema e quer acompanhar outros conteúdos interessantes como esse? Então, não deixe de continuar lendo o blog!

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *